As bolsas europeias abriram a última sessão da semana em terreno misto, com Londres e Lisboa a ganhar ligeiramente – o PSI20 subia 0,5% na primeira hora de negociação para 5.186,43 pontos - mas o resto das praças europeias a desvalorizar.

Ora, por Portugal os investidores estão à espera da decisão, que será conhecida hoje, da Standard & Poor’s quanto ao rating de Portugal. Atualmente a classificação está em BB+ ainda é considerada “lixo”, sendo que, na última revisão, a perspetiva era estável.

Outra agência de notação financeira, a Fitch, baixou este mês a perspetiva da dívida portuguesa para estável, mas mantém 'rating' em BB+. Entre os argumentos da Fitch para justificar a revisão esteve a estimativa de um défice equivalente a 4,2% do produto interno bruto (PIB) em 2015

As ações que mais subiam ao início da manhã eram as da construtora Mota-Engil, disparando 5,2% para 1,874 euros, isto depois de a empresa ter anunciado que o seu volume de negócios em 2015 foi superior a 2,4 mil milhões de euros, um aumento de 2% em relação a 2014.

A Galp, que foi a cotada que mais valorizou no fecho de ontem, muito impulsionada pelo disparo das cotações do Brent Londrino, que esteve bem próximo dos 42 dólares, esta manhã seguia a subir menos, mas ainda assim 0,5%, com cada ação a negociar nos 11,604 euros. Ora, aquele barril que serve de referência para Portugal está hoje a desvalorizar 0,9% para 41,43 dólares.

Ainda na energia, uma referência para a REN, que apresentou ontem resultados. O lucro da empresa subiu 3% para 116 milhões de euros em 2015, em linha com o previsto. As ações valorizavam ligeiramente (0,15% para 2,80 euros).

Depois, destaque para as ações dos CTT por dois motivos: continuam a valorizar depois da apresentação de resultados e do anúncio do pagamento de um dividendo de 47 cêntimos por ação aos investidores. E, também, no dia em que o banco CTT abre ao público, precisamente esta sexta-feira. Cada título valia 8,563 euros na primeira hora de negociação em bolsa, numa valorização próxima dos 0,7%.

Na banca, sentimento misto: BPI a valorizar 0,8% para 1,305 euros por ação, com os investidores à espera, a qualquer momento, do anúncio por parte do espanhol CaixaBank de um acordo -  que estará já na fase final - para ficar com a parte que a empresária Isabel dos Santos tem no banco; já o BCP descia 0,7% para 0,042 euros.