As principais praças europeias continuam no verde, a reagir positivamente às propostas enviadas pelo governo grego aos credores e na expetativa de que um acordo seja alcançado esta semana.

Se por um lado, o governo de Tsipras cedeu em muitas das exigências, a Alemanha admite agora a necessidade de reestruturar a dívida grega.

Frankfurt e Paris ganham 2,1%, Madrid sobe 1,97%, Milão ganha 1,9% e Londres sobe 1,1%.
Lisboa segue a tendência positiva, com o PSI-20 a somar 1,92% nos 5.638,53 pontos e com todas as cotadas no verde.

A impulsionar a Bolsa de Lisboa está a Mota-Engil, ao subir 4,5% nos 2,40 euros.

O setor da banca também puxa pelo índice: o BPI soma 3,2%, nos 1,06 euros por ação. O BCP ganha 2,5%, com os títulos a cotar a 0,08 euros.

Destaque ainda para a Jerónimo Martins, que avança 2,9% parta os 11,68 euros.

No mercado secundário, os juros da dívida continuam a descer, quer em Portugal, quer na restante Europa. Na dívida pública portuguesa a 10 anos, os juros estão hoje a 2,76%.