O Balcão Nacional do Arrendamento (BNA) registou a entrada de 2.769 requerimentos de despejo até 30 de setembro e emitiu no total 702 títulos de desocupação, revelam dados do Ministério da Justiça enviados à agência Lusa.

Os dados, ainda não consolidados dizem respeito aos pedidos recebidos pelo BNA desde a sua instalação, no início do ano. Destes, 1.382 foram recusados.

«Até ao momento foram emitidos pelo BNA 702 títulos de desocupação do locado», lê-se na nota do Ministério da Justiça.

Em julho, a tutela tinha divulgado a emissão, até ao final de maio, de 193 títulos de desocupação de casas no BNA, no qual tinham dado entrada 1.867 requerimentos de despejo até final de junho.

No primeiro relatório da comissão de monitorização da reforma do arrendamento urbano, datado de julho, dados da Direção-geral da Administração da Justiça indicavam que a maioria dos requerimentos de despejo dizia respeito a contratos celebrados após 1990.

O BNA, na dependência da Direção-geral da Administração da Justiça, foi criado para agilizar os despejos de inquilinos incumpridores.