O Presidente norte-americano, Barack Obama, assinou uma lei que permite que todos os militares mantenham os seus vencimentos durante a paragem do governo federal.

A aprovação de Barack Obama aconteceu ao mesmo tempo em que a Câmara dos Representantes iniciava uma nova estratégia de negociação com o Senado.

A cerca de uma hora da paragem do governo federal, que fica sem acesso a vários fundos de despesa, Obama assinou a lei que tinha sido aprovada por unanimidade na Câmara dos Representantes e da mesma forma no Senado.

A medida assegura que os militares no ativo, guarda costeira e os civis contratados para apoio na Defesa e Segurança Nacional continuem a receber os seus vencimentos.

No entanto, estima-se que cerca de 50 % dos 800.000 empregados civis do Pentágono sejam enviados para casa, muitos deles sem vencimento enquanto persistir a crise.