O Banco Central Europeu (BCE) anunciou esta segunda-feira que a nova nota de 10 euros vai entrar em circulação a 23 de setembro, defendendo que há tempo suficiente para preparar uma introdução suave.

O BCE informou que a nova nota de 10 euros será facilmente reconhecível porque o desenho é parecido com o da primeira edição.

«O desenho incorpora avanços na tecnologia de notas que a tornam mais resistente à falsificação», segundo o BCE.

A entidade monetária europeia vai introduzir as novas notas da série Europa paulatinamente ao longo de vários anos.

A nova nota de 5 euros da série Europa está em circulação desde 2 de maio em toda a zona euro, mas algumas máquinas registaram problemas para as aceitar.

Estas novas notas são o resultado dos avanços realizados no âmbito da tecnologia de notas desde a introdução da primeira série há mais de dez anos e incorporam novos e melhores elementos de segurança.

O BCE recorda que 334 milhões de pessoas em 18 países utilizam atualmente o euro.

O membro luxemburguês do Comité Executivo do BCE, Yves Mersch, afirmou na apresentação das novas notas de 10 euros que «12 anos depois as notas e moedas do euro terem entrado em circulação, é fácil tomá-los como garantidos e esquecer que introduzir o euro foi um projeto ambicioso».

«A moeda única ajudou a unir milhões de europeus em toda a nossa diversidade e as notas e moedas são um símbolo tangível da nossa determinação de apoiar a União Europeia», adiantou Mersch.

O BCE e os bancos centrais nacionais estabeleceram um programa de colaboração tanto para fabricantes e fornecedores de maquinaria de tratamento de notas, como para clientes e utilizadores, depois de algumas máquinas terem registado problemas no ano passado para aceitar a nova nota de 5 euros.