O presidente do Banco Central Europeu (BCE) diz que « a retoma está apenas na sua infância», dado que «a economia continua frágil e o desemprego permanece demasiado elevado».

Mario Draghi, que falava em Berlim, reiterou por isso a convicção de «que as taxas de juro se mantenham no nível atual (0,5%) ou mais baixo durante um longo período», perante a expectativa de uma evolução controlada dos preços no médio prazo.

O presidente do BCE sublinhou também que o papel do banco central na resolução dos problemas da Zona Euro é limitado. O BCE «não pode substituir os governos na redução dos défices, não pode substituir os governos na implementação de reformas estruturais, não pode substituir os governos na reparação de sistemas políticos que não funcionam», disse.