A crise levou a banca a aumentar a “criatividade” em matéria de receitas. E as comissões têm vindo a alargar-se a uma variedade imensa de serviços prestados pelos bancos aos seus clientes. 

O valor de cada serviço consta de um preçário, que pode ser consultado no site da instituição de que é cliente ou ao balcão, e o importante, mesmo, é que não seja apanhado se surpresa. Concretamente sobre o valor da comissão de manutenção de conta. Sim porque, em regra, todos os bancos cobram este valor só porque tem conta aberta com a instituição. O melhor é ver de quanto é a sua.

A TVI24 pediu aos bancos, com mais presença no mercado, para dizerem o que andam a cobrar aos clientes e quem está isento de determinadas comissões.

.

Serviços BCP BPI CGD Montepio Novo Banco Santander
Declaração de Encargos de Prestação para entrega em Escolas/Colégios

 

35€+IVA (23%)

Declaração simples - dívida ou valor de prestação do empréstimo

30€+ IS

 

55€ + IVA

Certidão/Declaração/Informação por escrito

22,5€ + IS  

50€

  1. Informações sobre Clientes a seu pedido
  2. Informações sobre Responsabilidades (Finanças)
35€ + IVA (23%)

1. 17,5€+ IVA

2. 30€+ IVA

 

1. 22,5€+IS

2. 50€ +I S

 

 

  1. Anular transferências nacionais e europeias abrangidas 
  2. Anular transferências internacionais
25 a 50€ + IS

1. 15€ + IS

2. 25€ + IS 

1. 30€ + IS

2. 42€ + IS

n.a.

25€

 

25€ + IS

48,80€ + IS

Mudar o titular da conta 7,5€ + IS 6€ + IS n.a. 7€+IVA   8€ + IS

Depósito de moeda metálica >= 100 moedas

3,5€ + IS 3,50€ + IS 5€ + IS

3€+IS

  5€ +IS

Levantar o dinheiro num balcão

4,5€ + IS

3,50€ + IS

Isenção para clientes sem capacidade de assinatura; com depósitos a prazo que utilizem a conta à ordem só para suporte de juros; contas de serviços mínimos bancários

4,95€ + IS

Isento para que tem caderneta e até 4 levantamentos por mês

4,20€ + IS

Algumas contas têm incluindo um levantamento por mês na comissão de gestão de conta

5€ + IS

O quadro revela apenas uma minoria de todos os serviços que é possível encontrar no preçário de um banco. Sendo certo que não lhe podem cobrar qualquer serviço que não esteja no preçário, nem um valor superior ao que consta da tabela de preços.

A grande maioria dos bancos já fez alterações aos preços que cobra este ano. A Caixa Geral de Depósitos (CGD) avança com novos preços a 1 de setembro e acaba com várias isenções. Sendo certo que esta é já uma prática corrente no mercado.

As contas dos reformados

As regras na CGD implicam, por exemplo, que haverá mais clientes a pagar comissões bancárias, como os reformados.

"A isenção de pagamento de Comissão de Manutenção para reformados com uma pensão de até 835,50 euros, abrange a esmagadora maioria do valor das  reformas em Portugal (infelizmente)”, disse fonte oficial da Caixa disse ainda à TVI24.

Segundo as alterações, que vão entrar em vigor a 1 de setembro, milhares de reformados vão passar a suportar um custo fixo mensal pelas suas contas à ordem. A isenção só se aplicará a contas à ordem em que o primeiro titular tenha mais de 65 anos e crédito [depósito] de pensão/reforma inferior a 835,50 euros em 2017. Quem recebe abaixo deste valor mas tem menos de 65 anos também vai começar a pagar.

Reformados e pensionistas que perderem a isenção terão de escolher entre o pagamento da comissão de manutenção da conta à ordem, no valor de 4,95 euros por mês (59,40 euros por ano), mais imposto de selo, ou passar para as novas contas S, M, L.

O custo destas contas (apenas quando é domiciliada pensão/reforma) varia entre o mínimo de 2,5 euros (30 euros ano) e o máximo de sete euros mês (84 euros ano), dependendo dos produtos que agregam.

"Quem não puder a mensalidade mais barata que é de 2,5 na Conta Caixa S, tem à disposição os Serviços Mínimos Bancários que na Caixa Geral de Depósitos são gratuitos”, disse ainda à TVI24 fonte oficial do banco público.

A TVI24 tentou saber como são "taxadas" as contas dos reformados nos restantes bancos.

O BPI diz que dispõe de uma conta à ordem Pensionista, destinada a “clientes pensionistas com domiciliação automática da pensão no BPI por via do Centro Nacional de Pensões ou da Caixa Geral de Aposentações. Esta conta está isenta da comissão de manutenção de conta".

Além desta conta, o banco liderado por Fernando Ulrich, refere que "também dispõe da conta ordenado BPI que isenta a comissão de manutenção de conta mediante domiciliação automática da pensão de valor igual ou superior a 250 euros".

Por seu lado, o Montepio refere que no preçário publicado no site da CEMG - https://www.montepio.pt/precario - "existem diversos motivos de isenção" à aplicação da comissão de manutenção das contas de depósito à ordem. "Atualmente, no que respeita às contas associadas ao recebimento de pensões de reforma, as mesmas estão isentas desta comissão desde que recebam, no respetivo mês, transferência a crédito codificada com o código PENS/11 – pensões, independentemente do valor".

Na resposta Millennium bcp assume que "isenta do pagamento da comissão de manutenção de conta todos os reformados, sem estabelecer qualquer limite mínimo de idade, desde que a reforma domiciliada não ultrapasse os 500 euros mensais, desde que tenha, pelo menos, duas despesas (pagamentos de serviços) domiciliadas no banco".

Os clientes com valores de reforma mais elevados, ou que não tenham dois pagamentos de serviços domiciliados no banco, "têm várias outras formas de ficar isentos do pagamento da comissão de manutenção": possuírem 5.000 euros de património financeiro depositado no banco, ou reforma domiciliada acompanhada de compras e/ou pagamentos mensais com cartão de débito e/ou crédito do banco, no valor de 100 euros, ou aderirem a uma das várias soluções integradas de produtos e serviços.

“Todos os nossos novos clientes, incluindo reformados, estão isentos do pagamento da comissão de manutenção de conta nos primeiros 3 meses”, conclui Millennium bcp.