O Banco Popular da China, banco central, injetou esta terça-feira 150.000 milhões de yuan (cerca de 20,3 mil milhões de euros) para aumentar a liquidez do sistema financeiro do país.

Em comunicado divulgado pela agência de notícias oficial Xinhua, o banco central justificou a necessidade desta medida com a redução da liquidez no mercado, causada pela desvalorização do yuan.

A instituição financeira abriu uma linha de crédito para os bancos chineses, através de acordos de recompra ('repos'), que pressupõem a recompra posterior dos títulos vendidos num prazo de sete dias e a uma taxa de juro de 2,5%.