Segundo o documento, “após uma queda significativa da taxa de poupança em 2014, para 6,9%, as atuais projeções apontam para uma relativa estabilização ao longo do horizonte de projeção".

O Banco de Porugal explica que esta evolução "é compatível com a continuação da redução do endividamento dos particulares em percentagem do rendimento disponível, que deverá diminuir 23 pontos percentuais no período 2011-2017”.