O montante do novo crédito concedido aumentou 18,6% em outubro face ao período homólogo, para 474,4 milhões de euros, com os empréstimos para educação e saúde a crescerem 33,9%, segundo dados hoje divulgados pelo Banco de Portugal (BdP).

Em outubro de 2015 foram efetuados 122.878 novos contratos de crédito aos consumidores, mais 10,0% do que no mesmo mês de 2014 e mais 12,1% do que no mês anterior (setembro de 2015).

Estes novos contratos celebrados corresponderam a um montante global de 474,4 milhões de euros, o que representa um crescimento de 18,6% em termos homólogos e de 14,8% em cadeia.

Numa análise por tipo de crédito, verifica-se que o crédito pessoal com finalidade ‘educação, saúde, energias renováveis e locação financeira de equipamentos’ foi o que apresentou a maior subida, com o número de novos contratos a aumentar 87% em termos homólogos e 14,2% face a setembro, para um total de 634 contratos, e o respetivo valor a subir 33,9% em termos homólogos e 11,6% em cadeia, para 5,3 milhões de euros.

Já os créditos pessoais ‘sem finalidade específica, lar, consolidado e com outras finalidades’ aumentaram, em número, 14,5% homólogos e 13,2% em cadeia e, em montante, 15% e 16,5%, pela mesma ordem, para 206,2 milhões de euros.

No que respeita ao crédito automóvel, o montante dos novos contratos efetuados (incluindo de locação financeira ou ALD e contratos com reserva de propriedade, para carros novos e usados), aumentou 11,1% em termos homólogos, somando 277,8 milhões de euros.

Quanto aos novos contratos de crédito relativos a cartões de crédito, linhas de crédito, contas correntes bancárias e facilidades de descoberto, viram o respetivo montante subir 2,7% em outubro de 2015 face ao mesmo mês de 2014 e aumentar 13,9% face a setembro de 2015 para 888,1 milhões de euros.