O Montepio está a ser alvo de uma auditoria forense por parte do Banco de Portugal, revela a RTP. A análise dos peritos às contas do banco começou a 25 de julho e incide sobre os anos de 2009, 2010 e 2011.

Um dos itens em investigação será a exposição do banco ao Grupo Espírito Santo, que rondará os 150 milhões de euros. Recorde-se que a investigação começou cinco dias antes do Banco Espírito Santo ter apresentado prejuízos de 3,6 mil milhões de euros, relativos ao primeiro semestre do ano.

Já a 6 de agosto o Montepio apresentou lucros de 11,9 milhões de euros no primeiro semestre desde ano, que comparam com os prejuízos de 69,7 milhões de euros do mesmo período do ano passado.

O Governador do Banco de Portugal tinha admitido no parlamento, no dia 7 de agosto, que havia quatro auditorias forenses a decorrer, uma delas ao BES. Resta saber que outras duas instituições estão a ser escrutinadas pelo BdP.