A dívida pública caiu ligeiramente nos primeiros cinco meses deste ano. Os últimos dados do Banco de Portugal apontam para um recuo de 200 milhões de euros de abril para maio. Seja como for, continua muito elevada - a bater nos 247,3 mil milhões de euros -, máximos desde pelo menos 2007.

"Esta variação reflete uma diminuição de empréstimos de 0,7 mil milhões de euros parcialmente compensada por emissões líquidas de títulos de 0,5 mil milhões de euros", detalha o Banco de Portugal, que faz as contas que interessam a Bruxelas, a chamada ótica de Maastricht.

Os depósitos da administração central caíram 600 milhões de euros e a dívida líquida destes depósitos aumentou 400 milhões de euros em maio em relação ao mês anterior, fixando-se nos 228,1 mil milhões de euros. 

diferença entre a dívida pública bruta e a líquida prende-se com esses depósitos que o Estado tem, a almofada financeira para fazer face a imprevistos.

Banco de Portugal

Veja também: