O presidente executivo do BPI, Fernando Ulrich, afirmou que a comissão parlamentar de inquérito sobre o BES "foi muito positiva" porque mostrou que ninguém vive "numa torre de marfim" e serviu para os portugueses terem mais confiança em Portugal.

"Foi muito positiva para a sociedade portuguesa, porque o facto de chamar pessoas com responsabilidades na vida bancária, na regulação e na governação a ter de justificar é muito bom, porque mostra que ninguém está acima da lei, numa torre de marfim", disse Fernando Ulrich.

O gestor falava no seminário "Corporate Governance: o impacto na reputação e no valor da banca", organizado pela Instituto Português de Corporate Governance e a OnStrategy.

Ulrich não aceita "estas discussões genéricas sobre os bancos"

Ulrich frisou esta sexta-feira que não aceita classificações genéricas sobre bancos, recusando a discussão "na média" do setor, porque implicaria falar em nomes e de alguma forma associar-se a casos a que não quer estar ligado.

"Não vou discutir na média do setor, porque isso significa aceitar discutir casos com os quais não me quero associar. Não queria no caso do BES e continuo a não querer", adiantou o gestor.

Ulrich frisou que não alinha, nem aceita "estas discussões genéricas sobre os bancos" e que "cada um é um caso".