O diretor-executivo da Degiro, uma corretora online que é lançada esta sexta-feira em Portugal, afirmou que, nos últimos cinco anos, os investidores perceberam que os bancos nem sempre mantêm os ativos em segurança, sugerindo, por isso, que procurem outras soluções.

A Degiro é uma empresa de corretagem 'online' que, com a estreia hoje em Portugal, está em oito países europeus. Além de oferecer tarifas que podem ser 94% mais baratas do que outras corretoras, esta empresa oferece uma «estrutura segura».

«Julgamos que esta estrutura vai ser muito popular no futuro, dado o que acontece hoje com os bancos. Nos últimos cinco anos as pessoas perceberam que, apesar de acharem que o seu dinheiro estava seguro no banco, isso nem sempre aconteceu», afirmou à agência Lusa o diretor-executivo da Degiro, Gijs Nagel.

«A maior parte das pessoas continua em choque com o que aconteceu com alguns bancos europeus e esperam que não aconteça ao seu banco. Com esta estrutura é possível dormir à noite, porque não há qualquer risco», disse o responsável.

Nesta empresa, explicou Gijs Nagel, os ativos dos clientes – sejam em dinheiro, derivados ou ações - estão «completamente separados dos da Degiro».

«Se alguma coisa correr mal com a empresa, o investidor receberá um telefonema a perguntar apenas para onde é que se deve transferir os ativos», indicou o diretor-executivo.

O objetivo da corretora online é chegar a todos os países da Europa.