A Caixa Geral de Depósitos está a proceder a um programa de rescisões voluntárias que deverá abranger mais de 500 trabalhadores, apurou o Diário Económico.

O plano foi conhecido em março, mas na altura não se sabia quantos trabalhadores estariam abrangidos.

O objetivo é reduzir os efetivos através de reformas antecipadas, um processo que está aberto a todos os trabalhadores que completem 55 anos até 31 de dezembro de 2016.

Atualmente a Caixa tem cerca de 9.000 trabalhadores, menos 2.000 do que tinha em 2009.

A CGD registou prejuízos de 8,9 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, o que compara com lucros de 22,4 milhões de euros no trimestre homólogo.

Entre junho de 2013 e junho de 2014 a banca nacional reduziu a sua estrutura em 1.315 trabalhadores. A maioria das pessoas tinham entre 30 e 44 anos.