O BES chegou a setembro com menos 94 trabalhadores em Portugal do que no fim de 2012, enquanto contratou mais pessoal na atividade internacional, segundo dados esta sexta-feira divulgados pelo banco.

BES regista prejuízos de 381 milhões de euros até setembro

De acordo com a instituição liderada por Ricardo Salgado, em setembro, trabalhavam no BES 783 pessoas em Portugal. Um valor que representa menos 121 pessoas face às que trabalhavam no BES há um ano. Já em relação ao final de 2012, saíram em termos líquidos 94 trabalhadores do BES.

Na atividade internacional, nos últimos 12 meses o BES aumentou em 334 o número de trabalhadores para 2.276.

Quanto a balcões, no final de setembro, o BES tinha 647 agências em Portugal, menos 27 do que há um ano e menos 19 do que a 31 de dezembro de 2012.

O número total de balcões do BES (atividade doméstica e exterior) é de 780.

Este ano, os bancos continuam a promover a saída de pessoal já iniciada em 2012, num momento em que têm de se reestruturar, para fazer face ao clima de recessão, à redução do negócio bancário, assim como para cumprir imposições da troika como contrapartida às injeções de capital público.

No caso do BES, apesar de não ter recorrido a dinheiros públicos para se recapitalizar, o presidente do banco, Ricardo Salgado, disse em fevereiro que queria cortar este ano 224 trabalhadores em Portugal através de rescisões amigáveis e de reformas. O ano passado, o banco perdeu 136 trabalhadores.

O BES divulgou hoje que teve prejuízos de 381 milhões de euros entre janeiro e setembro, o que contrasta com os lucros de 90,4 milhões de euros do mesmo período do ano passado.