A administração da companhia aérea alemã Lufthansa decidiu melhorar as condições da negociação do contrato coletivo de trabalho para pôr fim à greve do pessoal de cabine iniciada na sexta-feira.

Em comunicado hoje enviado, a empresa de aviação explica que a administração propôs aos trabalhadores um aumento de 2.000 até 3.000 euros no pagamento único aos 19.000 assistentes de bordo.

Comprometeu-se ainda a pagar pré-reformas a partir dos 55 anos e não dos 56 conforme tinha proposto anteriormente e a melhorar em 1,7% os salários dos trabalhadores a partir de 01 de janeiro de 2016.