O Governo aprovou esta quinta-feira um acordo que prevê a criação de ligações aéreas regulares entre Portugal e a Guiné Equatorial, país africano que aderiu em 2014 à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

De acordo com uma nota divulgada no final do Conselho de Ministros desta quinta-feira, foi aprovado o acordo sobre transporte aéreo entre a República Portuguesa e a República da Guiné Equatorial.

«Este acordo visa fomentar o desenvolvimento de serviços aéreos regulares entre os territórios das partes e para além deles, bem como organizar os serviços aéreos internacionais e promover a cooperação internacional no âmbito dos referidos serviços», pode ler-se no comunicado sobre as medidas hoje aprovadas pelo executivo.

O acordo entre os dois países foi assinado em maio do ano passado, abrindo a porta a ligações aéreas diretas entre Lisboa e Malabo ou Bata, as capitais rotativas da Guiné Equatorial.

A Guiné Equatorial aderiu como membro de pleno direito da CPLP em julho do ano passado, depois de adotar o português como língua oficial – a língua mais falada é o espanhol – e de ter anunciado a suspensão da aplicação da pena de morte, duas condições exigidas pela comunidade lusófona para a entrada deste país.