As câmaras da Maia, Vila do Conde e Matosinhos querem criar uma taxa de aterragem e descolagem no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, noticia a TSF.

A ideia surge depois ANA - Aeroportos de Portugal, ter decidido pagar a taxa turística aprovada no final de 2014 pela câmara de Lisboa.

As autarquias a Norte, mas também a de Faro, no Algarve pedem tratamento igual para todos.

«Maia, Matosinhos e Vila do Conde vão acionar, futuramente, uma taxa municipal por cada aterragem e levantamento através daquele aeroporto. Estamos a estudar o processo e a avaliar a sua legalidade, mas todos os municípios têm de ter o mesmo tratamento», defende António Bragança Fernandes, presidente da câmara da Maia.

O autarca sublinha que «não há concelhos de primeira nem de segunda: se a Vinci paga em Lisboa também deve pagar aos outros concelhos onde existem aeroportos».

O presidente da Câmara do Porto pediu esta terça-feira uma reunião com a administração da ANA - Aeroportos de Portugal para encontrar uma «solução» para a cidade «equivalente» ao protocolo de cerca de quatro milhões de euros assinado com Lisboa.