A reabertura do concurso para diretor-geral da Autoridade Tributária (AT) obteve 22 novos candidatos, elevando para 33 o número de concorrentes ao cargo, confirmou à Lusa fonte oficial da Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública (Cresap).

A reabertura do concurso para diretor-geral do fisco ficou a dever-se ao facto de a Cresap não ter encontrado, entre os 11 candidatos que se apresentaram ao primeiro concurso, três com mérito suficiente, uma condição necessária para que fossem apresentados à tutela três nomes para o cargo.

«O concurso vai ser objeto de repetição do aviso de abertura, por não terem sido encontrados três candidatos com mérito», disse no início de maio à Lusa fonte oficial da Cresap, adiantando que depois de realizadas as entrevistas no âmbito do concurso «o júri, presidido pelo presidente da Cresap, deliberou (...) que se proceda à repetição do aviso de abertura».

A mesma fonte explicou hoje à Lusa que o processo que agora se inicia para a escolha de três nomes terá caráter prioritário, não havendo, no entanto, um prazo para a sua conclusão.