A Volkswagen rejeita a exigência da União Europeia de compensar os proprietários de carros do fabricante afetados pelo escândalo de emissões na Europa, escreve a Reuters.

A marca disse esta quinta-feira que não há razão para replicar o programa de compensação que está projetado para os Estados Unidos, já que aí não conseguiu chegar a acordo com os reguladores para uma proposta que implicava uma reparação no software considerado defeituoso e, portanto, os clientes vão ter de esperar mais tempo por uma solução.

O fabricante alemão esteve reunido em Bruxelas com a comissária europeia para a Indústria, Elzbieta Bienkowska. Depois da reunião, em comunicado, a Volkswagen sublinhou que está concentrada em reparar os carros na Europa.

“A situação dos Estados Unidos e no Canadá não é comparável com outros mercados do mundo, portanto esta solução [o mecanismo de compensação] não pode simplesmente ser replicado noutros mercados”.


Na semana passada Bienkowska enviou uma carta ao presidente executivo da Volkswagen com uma lista de exigências, que incluía uma compensação para os condutores afetados pelo software fraudulento.