O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, garantiu esta quarta-feira, em Berlim, que o Governo português está a acompanhar em conjunto com as autoridades alemãs o caso da Volkswagen e eventuais implicações deste para a Autoeuropa.

"Estamos a acompanhar com atenção os desenvolvimentos deste caso, porque [a Autoeuropa] é uma unidade de produção com muita importância em Portugal"


O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, que se encontrou esta quarta-feira com o seu homólogo alemão, Frank-Walter Steinmeier, disse, no entanto, acreditar que a multinacional alemã vai encontrar soluções para "ultrapassar esta situação difícil".

O ministro acrescentou que o investimento de empresas alemãs, como a Volkswagen, na economia portuguesa é importante para a "criação de emprego" e "crescimento nacional".

A Agência de Proteção do Meio Ambiente dos Estados Unidos acusou na sexta-feira a Volkswagen de falsear o desempenho dos motores em termos de emissões de gases poluentes através de um 'software' incorporado no veículo, enfrentando uma multa que pode ir até aos 18 mil milhões de dólares (cerca de 15,9 mil milhões de euros).

No domingo, a Volkswagen reconheceu ter falseado os dados e, na terça-feira, anunciou que mais de 11 milhões de carros a gasóleo em todo o mundo foram equipados com o tipo de motor que poderia distorcer os dados de emissões.

O presidente executivo do grupo Volkswagen, Martin Winterkorn, anunciou a sua demissão esta quarta-feira no seguimento do escândalo sobre a acusação de a empresa ter falseado os dados sobre as emissões dos seus carros a gasóleo.