A Câmara de Viana do Castelo anunciou hoje a instalação de uma nova fábrica ligada às energias renováveis, um investimento privado de quatro milhões de euros que vai criar até final do ano 30 postos de trabalho.

De acordo com fonte da autarquia, trata-se de uma empresa exportadora das áreas das energias renováveis e da metalomecânica, ligada ainda à investigação de novos materiais e tecnologias em especial para investimentos em parques fotovoltaicos, onde compete com concorrentes dos mercados europeu e sul-americano.

«Trabalha quase em exclusivo para a exportação e irá criar trinta postos de trabalho até ao último trimestre de 2014, contribuindo assim para que Viana do Castelo seja uma das 20 cidades com maior índice de exportação do país, segundo dados recentes do Instituto Nacional de Estatística», lê-se num comunicado emitido hoje pela autarquia.

Esta nova unidade será instalada no parque empresarial de Lanheses onde, desde 2006, estão a laborar parte das fábricas que o grupo alemão Enercon, do setor da energia eólica, construiu no concelho.

Ainda segundo fonte do executivo municipal, o contrato de investimento para a construção da nova fábrica foi assinado hoje entre os promotores, a Câmara e a GestinViana, sociedade participada pela autarquia e que gere aquele parque empresarial.

Este investimento, acrescenta a Câmara, beneficiará do regime de incentivos ao acolhimento empresarial e turístico e à regeneração urbana, que se traduz na isenção total do pagamento das taxas devidas pelo licenciamento da nova unidade.

O município refere ainda que acompanhará este projeto de investimento, nomeadamente «através da agilização do processo de licenciamento».