A poupança das famílias caiu pelo segundo mês consecutivo em dezembro de 2015, para os 57,3 pontos, segundo o indicador da APFIPP/Universidade Católica, divulgado esta quarta-feira.

Em novembro, o indicador de poupança da Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Património (APFIPP), da Universidade Católica, tinha caído para os 61,5 pontos, depois de em outubro se ter fixado nos 63,3 pontos.

A Universidade Católica refere que o indicador de poupança "desceu cerca de quatro pontos" em dezembro e nota que "o apuramento deste mês evidência uma alteração afetando a tendência da poupança das famílias em percentagem do PIB [Produto Interno Bruto], medida pela variação trimestral da série alisada, que é agora mais negativa".

O indicador inclui os dados do Instituto Nacional de Estatística (já de acordo com o novo Sistema Europeu de Contas, o SEC2010, e com a nova base 2011) e da poupança financeira do Banco de Portugal.

O indicador de poupança assumiu o valor 100 no último trimestre de 2000 quando a taxa de poupança foi de cerca de 8% do PIB.

Assim, cada 12,5 pontos do indicador representam cerca de 1% do PIB. Quando o indicador atinge o valor 125, a poupança das famílias é cerca de 10% do produto.