O presidente da Autoridade da Concorrência (AdC) afirmou hoje que a entidade tem «algumas reservas» quanto à possibilidade de virem a ser definidos preços de referência para os combustíveis.

«Temos algumas reservas relativamente à eventualidade de se vir a definir preços de referência [para os combustíveis] para o futuro», disse António Ferreira Gomes, que está a ser ouvido na comissão parlamentar de Economia e Obras Públicas, no âmbito de um requerimento apresentado pelo PS.

O presidente da AdC argumentou que «estabelecer preços de referência para o futuro pode permitir estabelecer um ponto em que os operadores convirjam para aquele preço», o que disse ser negativo do ponto de vista da concorrência.

António Ferreira Gomes reiterou que «vê com bons olhos e como positivo» a criação da Entidade Nacional para o Mercado dos Combustíveis (ENMC), afirmando que a AdC «não pode acompanhar os preços de todas as atividades».