O acionista da Altice e dono de 30% da empresa francesa Armando Pereira deverá ser o novo presidente do conselho de administração da PT Portugal, adiantou à Lusa fonte ligada à operação.

A mesma fonte afirmou que Armando Pereira, um dos quatro sócios fundadores da Altice, vai ser o novo presidente do conselho de administração da dona do MEO, que será adquirida por 7,4 mil milhões de euros por aquele grupo francês, sendo ainda desconhecido o nome do futuro presidente executivo.

Já esta semana, a Lusa divulgou que o diretor-geral da Cabovisão, João Zúquete da Silva, e o presidente executivo da Oni, Alexandre Fonseca, vão para a PT Portugal, depois da venda da empresa ao grupo francês Altice, segundo uma fonte ligada ao setor e depois do Diário Económico ter avançado no seu 'site', no início da semana, que os dois responsáveis "já se despediram das equipas", "estão de saída das duas operadoras da Altice" e que "ambos poderão estar a caminho da PT Portugal".

Contactada então pela Lusa, fonte do setor das telecomunicações adiantou que os dois responsáveis, quadros da Altice em Portugal, vão mesmo para a dona do MEO, segundo uma mensagem de correio eletrónico enviada aos colaboradores das duas operadoras no início da semana passada e que dava conta dessa saída.

João Zúquete da Silva deverá desempenhar funções financeiras na PT Portugal e Alexandre Fonseca estará indicado para Chief Technology Officer (CTO), ou seja, o responsável pela área tecnológica, mas o processo ainda não está fechado, segundo a mesma fonte.

O mesmo 'email' diz ainda que Nuno Saraiva e Luís Tavares são os novos presidentes executivos interinos da Oni e da Cabovisão, respetivamente.

Estas duas empresas terão de ser vendidas para que a multinacional francesa possa comprar a PT Portugal, segundo uma decisão da Comissão Europeia.

Nuno Saraiva era até agora o diretor comercial da Oni e Luís Tavares desempenhava as funções vice-diretor-geral da Cabovisão.

A consultora Baker Tilly irá por sua vez certificar perante entidades externas que há uma separação (até à concretização das duas alienações) dos interesses acionistas da Altice como dona da Cabovisão e Oni e como detentora da PT Portugal, que deverá ser comprada por 7,4 mil milhões de euros.

A Altice deverá entrar na PT Portugal no início de junho, mas apesar de estar previsto o dia 2, as fontes ligadas à operação admitiram nessa altura à Lusa que o prazo poderá resvalar numa semana, concretizando-se a 9 de junho.

No final da semana passada, toda a equipa da administração da PT Portugal, liderada por Armando Almeida, pediu a demissão e vai ser integralmente substituída.

Contactada pela Lusa, fonte da Altice disse não fazer quaisquer comentários.