Uma equipa do Fundo Monetário Internacional (FMI) reuniu-se esta quinta-feira em Kiev, capital da Ucrânia, para discutir o programa de ajuda financeira ao país.

«No seguimento de uma reunião informal do conselho executivo do FMI, a administração pediu à equipa para ficar (em Kiev), para começar o processo de negociação», disse a diretora-gerente Christine Lagarde numa declaração a que a Reuters teve acesso.

A equipa do FMI chegou à Ucrânia no dia 4 para recolher dados sobre a situação financeira do país que, segundo o executivo do país, está perto da bancarrota. Lagarde disse que a missão e os seus objetivos devem estar concluídos até 21 de março.

A assistência do FMI é vista como fundamental para que o país possa voltar a um caminho de crescimento.

«A equipa vai trabalhar com as autoridades ucranianas para desenvolver um programa de reforma económica que irá resultar num crescimento sustentável, enquanto protege os vulneráveis na sociedade, que podem ser auxiliados pelo FMI de acordo com as suas políticas», continuou a diretora.

Os programas do FMI são, normalmente, acompanhados por condições que assegurem o crescimento da economia do país ajudado. O Canadá, União Europeia, os Estados Unidos e outros países já prometeram ajudar a Ucrânia se o FMI decidir avançar com o programa.

A última ajuda do FMI àquele país do leste europeu foi de 15 mil milhões de euros e não surtiu o efeito desejado, uma vez que o governo não conseguiu implementar as reformas necessárias.