O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou esta sexta-feira ter acordado um empréstimo de 1,5 mil milhões de dólares ao Sri Lanka para apoiar reformas que visam reverter duas décadas de declínio das receitas fiscais e relançar o crescimento económico.

O chefe do FMI para o Sri Lanka, Todd Schneider, afirmou que o acordo alcançado prevê a concessão do empréstimo ao longo de um período de três anos em apoio à agenda da reforma do país.

“Este acordo vai ser sujeito à realização de ações prévias e à autorização do conselho executivo do FMI, que deve considerar o pedido do FMI no início de junho”, referiu Todd Schneider em comunicado.