O presidente da Câmara do Porto escreveu um livro sobre a TAP e a “polémica estratégia de abandono do aeroporto do Porto”e vai lançá-lo no próximo dia 22 de março, terça-feira. 

 

Dia 22, às 19 horas, lançamento do livro. TAP - CAIXA NEGRA. Reserva a data.

Publicado por Rui Moreira em  Quarta-feira, 16 de Março de 2016

Ao longo de 250 páginas, o presidente da câmara do Porto desvenda “os bastidores do diferendo” contra a transportadora, avançando com “pormenores desconhecidos acerca da vinda da Ryanair para Portugal, de jantares secretos e cartas a vários primeiros-ministros”, explicou melhor à Lusa o adjunto do autarca e co-autor da publicação, Nuno Santos.

Editado pela Almedina e prefaciado por Luís Valente de Oliveira, ex-ministro em cinco governos de Portugal, o livro revela ainda a opinião de Moreira “sobre o centralismo crescente em Portugal” e explica as razões da “guerra séria” que o autarca independente Rui Moreira “tem lançado em defesa do aeroporto do Porto, da sua cidade e da região Norte.

Nos últimos meses, Rui Moreira tem criticado a estratégia da TAP para o Porto e admitiu “apelar ao boicote da região” à transportadora, acusando-a de ter em curso uma estratégia para “destruir o aeroporto Francisco Sá Carneiro”, no Porto, e construir, em Lisboa, “um novo aeroporto e uma nova ponte”.

A “guerra séria” que Moreira disse ter em curso contra a TAP deve-se, em parte, à ligação aérea entre Vigo e Lisboa e à suspensão de quatro rotas europeias que a TAP diz representarem um prejuízo de 8,02 milhões de euros, ao passo que a autarquia do Porto garante terem uma “ocupação média de 90%”, representando “o transporte de perto de 190 mil passageiros, em 1.867 voos de ida e volta”.

Os autores dividem os textos em dez capítulos, recuando no tempo “para que se percebam todos os contornos da privatização da ANA, empresa gestora dos aeroportos em Portugal, e a luta que Moreira, então presidente da Associação Comercial do Porto, travou para evitar a construção do aeroporto na Ota e em Alcochete”, descreve Nuno Santos.

O livro divulga também “números e outros dados acerca da atividade da TAP, das suas participadas, dos negócios no Brasil, da compra e desaparecimento da Portugália e da contratação da White Airways para operar a anunciada ponte aérea entre o Porto e Lisboa, com aviões da brasileira Azul”.