A transportadora russa Aeroflot apresentou esta quinta-feira, em Moscovo, a companhia aérea de baixo custo, Dobroliot, que quer lançar em 2014, e que terá preços inferiores em 40% aos atualmente praticados na Rússia.

Cada um dos oito Boeing 737 da companhia tem capacidade para transportar 170 passageiros, segundo o diretor-geral da Aeroflot, Vitali Saveliev. Os aviões têm bancos não reclináveis e não haverá classe executiva.

A legislação atual não permite às companhias aéreas russas vender bilhetes não reembolsáveis, cobrar a comida servida a bordo ou o registo de bagagem.

Todas as tentativas de lançamento de um mercado low-cost (baixo custo) na Rússia fracassaram até agora, apesar do forte crescimento do tráfego aéreo.

O Governo afirmou-se disposto a alterar a lei para autorizar essas condições. Se isso não acontecer, a Aeroflot reiterou que não lançará a nova companhia.

Se a legislação for alterada até ao final de 2013, a Dobroliot deverá ser lançada no primeiro semestre de 2014.

A companhia, que terá sede em Moscovo, deve, numa primeira fase, fazer ligações entre a capital e outras cidades russas, incluindo São Petersburgo.

As low-cost EasyJet e WizzAir já lançaram voos para Moscovo, aproveitando uma procura crescente por parte da classe média que emerge na Rússia. O país tem registado nos últimos anos um crescimento anual de 20% no movimento aéreo.