O turismo em Portugal está a registar valores recorde com crescimentos de 8% até novembro nas chegadas, em termos homólogos e de 7,8% no saldo positivo da balança de pagamentos do setor, disse esta terça-feira Adolfo Mesquita Nunes.

O secretário de Estado do Turismo falava a jornalistas portuguesas no 'stand' de Portugal na Feira Internacional de Turismo (FITUR) que foi hoje inaugurada pelos Príncipes das Astúrias e na qual esteve ainda o ministro da Economia, Antonio Pires de Lima.

Ainda sem que se conheça os dados relativos a dezembro, «mês muito relevante do ponto de vista turístico», Mesquita Nunes destacou que os dados demonstram que «o turismo doméstico estabilizou» e que há um «claro crescimento do mercado internacional».

«O crescimento que tivemos do ponto de vista do turismo vem demonstrar que o setor mantém a sua competitividade e foi vencendo os obstáculos que lhe foram sendo colocados», disse.

«Até novembro temos um crescimento de 8%, que é o dobro do de Espanha e acima da média europeia», afirmou.

Afirmando que o debate sobre o IVA no setor da restauração está «encerrado» e reconhecendo que este é um dos desafios ao setor, Mesquita Nunes referiu que «os proveitos da hotelaria cresceram 5% em 2013», o que demonstra uma inversão na tendência de queda.

«É preciso que esse proveitos continuem a crescer e a crescer mais. Temos consciência de que a hotelaria precisa de ter proveitos superiores», disse.

Sobre este ano, Mesquita Nunes refere que as perspetivas são de «continuar a rota de crescimento», apostando nos indicadores da Organização Mundial de Turismo (OMT), revelados esta semana, que demonstram que a Europa é «um dos maiores beneficiários dos fluxos turísticos» mundiais.

Portugal, disse, deve «aproveitar esse fenómeno».