Os chefes da missão da troika não regressam a Atenas na próxima segunda-feira, como estava inicialmente previsto, uma vez que o governo de Antonis Samaras ainda não tem prontas algumas medidas reclamadas pelos credores.

«A troika estará em condições de retomar a missão de avaliação em Atenas quando tiver recebido das autoridades gregas a informação suficiente para poder manter conversações políticas significativas», disse à Efe o porta-voz da Comissão Europeia em Atenas, Carlos Martín.

O governo de coligação liderado por Samaras está desde quarta-feira a manter reuniões com vários ministérios para ultimar as medidas fiscais exigidas pela troika em troca de uma parcela de mil milhões de euros.

A Comissão Europeia admite que o atraso seja de apenas alguns dias, mas faz depender a missão da conclusão de medidas como uma lei relativa à uniformização de impostos sobre os bens imóveis a partir de 2014.

No final de setembro, a troika de credores internacionais da Grécia (FMI, Comissão Europeia e Banco Central Europeu) anunciou uma «pausa» técnica nas conversações com Atenas, antes de ser desbloqueada uma nova tranche do empréstimo concedido ao país.

A missão de peritos vai regressar a Atenas «no início de novembro», afirmou há uma semana William Murray, porta-voz do Fundo Monetário Internacional.