Um ano depois, os técnicos da Autoridade da Concorrência continuam a investigar a banca, na alegada troca de informação para a fixação de spreads, de comissões de serviços e no crédito à habitação e consumo.

Segundo o Diário Económico, o regulador não se compromete com uma data para a sua conclusão, mas será difícil que o processo não termine com uma nota de ilicitude, ou acusação. Em casos de pedidos de clemência, o Barclays será o único banco a quem pode vir a ser perdoada a coima, por ter sido o único a avançar com o pedido.

De acordo com a lei, o regulador tem um período de 18 meses para concluir a investigação, sendo que a AdC tem até 20 de junho para tomar uma decisão. O processo não deverá estar concluído antes do verão.