O abono de família foi atribuído a 1.123.101 crianças e jovens em agosto, menos 4.470 face ao mês anterior, representando uma descida de 0,4%, segundo dados do Instituto da Segurança Social (ISS) divulgados esta quarta-feira.

Considerando o mês homólogo de 2016, em que foram atribuídos 1.106.676 abonos de família, houve menos 17.021 crianças e jovens a receber esta prestação social em agosto, o que se traduz numa descida de 1,5%.

Na Síntese de Informação Estatística da Segurança Social, o Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) refere que “a informação associada ao abono de família está sujeita a atualizações frequentes, por ser divulgada de acordo com o mês de referência dos dados”.

Segundo as estatísticas da Segurança Social, Lisboa é o distrito do país com o maior número de abonos de família atribuídos (226.637), seguindo do Porto (216.322) e de Braga (99.980).

Relativamente às prestações de parentalidade atribuídas em agosto, os dados indicam que diminuíram 5,2% em relação ao mês anterior e aumentaram 6,0% face ao mês homólogo do ano anterior, perfazendo um total de 35.854 prestações.

De acordo com os dados, a maioria das prestações por parentalidade foi entregue a mulheres, totalizando 25.170, refletindo uma descida de 4,2% em termos mensais e mais 5,8% em termos homólogos.

Foram ainda atribuídas em agosto 10.684 prestações a homens, uma redução de 7,3% face ao mês de julho e mais 6,4% relativamente a agosto do ano passado.