O ministro da Economia, António Pires de Lima, afirmou hoje que os portugueses podem estar confiantes na recuperação económica do país, acrescentando que a descida de impostos deverá ser um dos objetivos do Governo a partir de 2015.

«A partir de 2015 pode e deve ser um objetivo do Governo inverter a tendência que se tem verificado até aqui de subir os impostos. Mas estas e outras matérias não poderiam ser discutidas se não estivéssemos prestes a concluir o nosso programa de assistência», afirmou Pires de Lima.

O governante, que falava ao final da manhã, em Loures, numa palestra sobre a retoma económica em Portugal, referiu que nos últimos dias têm sido discutidos assuntos como a atualização do salário mínimo nacional e da redução da carga fiscal, que «podem e devem dar esperança aos portugueses».

«Acho que se vivem tempos de esperança, mas também sei que isso terá de ser sentido no bolso dos portugueses», atestou.

A palestra foi proferida num encontro organizado pela associação EPIS (Empresários pela Inclusão Social) e foi, exatamente, aos empresários a quem o ministro incumbiu a tarefa de liderarem o processo de retoma económica de Portugal.

«Não cabe só ao Estado simbolizar a esperança dos portugueses, mas sim também às empresas e aos empresários, que devem dar esses sinais. Neste momento, apelo ao patriotismo das empresas para que invistam em Portugal e aumentem a produtividade», apontou.

Nesse sentido, Pires de Lima ressalvou que o défice de produtividade em Portugal não é da responsabilidade dos trabalhadores, mas sim dos gestores, acionistas e empresários, que deverão alterar o modelo de negócio das suas empresas.

«Há excelentes empresas em Portugal e eu acredito muito na capacidade das empresas», atestou.

O encontro ficou ainda marcado pela assinatura de um protocolo entre a associação EPIS e o Ministério da Educação e Ciência, com vista a alargar o programa 'Mediadores para o sucesso escolar' a mais estabelecimentos de ensino do país.