A Altice vai abrir, já em fevereiro, mais um contact center, desta vez na Covilhã, criando um total de 200 empregos.

"O contact center está instalado no Parkurbis (Parque de Ciência e Tecnologia da Covilhã), trata-se de um equipamento novo e moderno, com open space para 128 postos de atendimento, ladeados por salas de formação, reunião e de convívio para os colaboradores", lê-se na nota de imprensa enviada às redações.

A empresa estima que, ainda durante este ano, possa atingir os 150 postos de trabalho, alcançando os 200 mais tarde. 

O presidente executivo da Altice Portugal, Alexandre Fonseca explica o porquê de a escolha ser a Covilhã.

A localização destes centros de contacto são uma opção estratégica da Altice, sendo instalados em zonas de baixa densidade populacional para procurar dar resposta à preocupação da desertificação". 

A ambição da empresa passa, segundo o mesmo responsável, por criar quatro mil postos de trabalho em "call centers".

Segundo o referido comunicado, há, neste momento, mais de 1.500 pessoas em funções nos centros de atendimento da Altice, na maioria mulheres, sendo que 78% são provenientes de situações de desemprego e 30% são licenciados.

Este será o 13º centro de contacto resultante da parceria Altice/Randstad. Uma parceria que criou mais de 1500 criados nos últimos dois anos e meio.

Câmara da Covilhã aplaude investimento

Entretanto, a Lusa, o presidente da Câmara Municipal da Covilhã, Vítor Pereira, salientou a importância deste investimento e frisou que surge "na senda do trabalho que a autarquia tem feito no sentido de fixar novas empresas no concelho e proporcionar condições às que já estão instaladas para que possam aumentar os postos de trabalho e contribuir para o grande desígnio da fixação de pessoas".

O investimento municipal foi de cerca de 100 mil euros, o que, lembra, se traduzirá num retorno muito maior para o concelho.

Estima-se que, entre ordenados base e prémios de produção, a média salarial ronde os 750 euros, pelo que, por cada 100 postos de trabalho, teremos cerca de 75 mil euros/mês injetados na economia local, ou seja, quando chegarmos aos 200 trabalhadores, serão 150 mil euros, o que não é de todo displicente".

Vítor Pereira destacou ainda que esta aposta vem contribuir para afirmar o "cluster tecnológico" da Covilhã, onde a Altice já tem um "Data Center", e mostrou-se confiante de que em breve possam surgir novos investimentos, quer nessa infraestrutura, quer relativo a outras empresas.