O presidente da "Randstad Portugal" disse esta quinta-feira que o Contact Center de Fafe, que trabalhará para a empresa francesa Altice, poderá ir além dos 350 postos de trabalho prometidos pela empresa.

"O projeto da Randstad para Altice em Portugal é muito grande e ambicioso e comportará um maior número de pessoas. Quero acreditar que o poderemos viabilizar aqui em Fafe", declarou José Miguel Leonardo, em declarações à agência Lusa.

O empresário disse que aquela possibilidade vai depender do sucesso do projeto anunciado para Fafe e do sucesso dos colaboradores que estão a ser admitidos.

"Temos abertura para essa eventualidade e fico satisfeito que haja abertura por parte da Câmara para poder viabilizar o alargamento das instalações, se vier a ser o caso", acrescentou.

Falando pouco antes de assinar o protocolo de entendimento com a Câmara de Fafe, José Miguel Leonardo considerou que aquela cidade é "uma história de sucesso" neste processo, realçando a boa abertura para a aprendizagem dos recursos humanos locais e a fluência em francês que muitos apresentam.

"O domínio da língua francesa é um ponto importante, porque o serviço será prestado em língua francesa", realçou.

A colaboração da edilidade neste processo de recrutamento e o envolvimento da delegação local do Instituto de Emprego são outros fatores que, frisou, têm contribuído para o sucesso.

Nesta fase, nas instalações do Instituto de Estudos Superiores de Fafe, decorre a formação de mais de uma centena de colaboradores, a maioria jovens e residentes em Fafe, com a colaboração do Instituto de Emprego e Formação Profissional.

Os formandos recebem formação intensiva em língua francesa, além de matérias técnicas e administrativas.

"Temos turmas em formação contínua, em períodos de seis semanas, ao longo dos próximos 18 meses", explicou, sublinhando que esse trabalho vai prosseguir até serem atingidos os 350 postos de trabalho previstos para esta fase.

À Lusa, o gestor avançou, por outro lado, que, até ao final do ano, serão anunciados mais dois projetos idênticos aos de Fafe, localizados em cidades do norte do país.

"Estamos em prospeção e com alguns projetos em fase bastante adiantada. Até ao final do ano, ainda anunciaremos duas novas localizações, no norte do país", afirmou, enquanto elogiava a "grande recetividade" dos municípios ao formato de colaboração que a Randstad tem proposto.

O presidente da Câmara, Raul Cunha, disse à Lusa ter esperança de que o projeto possa crescer no seu concelho para além das metas anunciadas, para criar mais empregos e assim dinamizar a economia local.

O contact center vai iniciar a sua atividade em outubro, com 114 colaboradores.

A título provisório, as atividades laborais vão arrancar naquele estabelecimento de ensino superior, enquanto se aguarda a construção de um pavilhão junto à antiga estação ferroviária da cidade, onde vai funcionar definitivamente o serviço, dentro de alguns meses.

Será a autarquia a construir o pavilhão, que depois alugará à empresa, por uma "renda simbólica", explicou Raul Cunha.