A Renova, Fábrica de Papel do Almonda, em Torres Novas, vai apostar numa tecnologia inovadora na Europa para produzir papel tecido de qualidade superior, “com mais volume, mais macio e mais absorvente”, um investimento de 40 milhões de euros apresentado esta segunda-feira.

Paulo Pereira da Silva, presidente executivo da Renova, apresentou esta segunda-feira o plano de investimento numa visita que marcou o início de uma semana que o vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, quer dedicar à divulgação de projetos de investimento em curso no país.

A “máquina de papel número 7”, cuja entrada em funcionamento está prevista para o segundo semestre de 2016, vai permitir à Renova aumentar a sua capacidade de produção de papel em 50%, dando continuidade ao plano de expansão anunciado em abril e que passa pela instalação, até ao final do ano, da primeira fábrica fora do país, em França.