Os CTT anunciaram esta segunda-feira que foi efetuado o registo comercial dos atos relativos à criação da subsidiária Banco CTT, com um capital social de 34 milhões de euros.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), os Correios de Portugal adiantam que também foram designados os respetivos órgãos sociais do Banco CTT, conhecido por Banco Postal.

Com estes procedimentos, os CTT dão mais um passo para o lançamento da instituição de crédito iniciado após a autorização da sua constituição pelo Banco de Portugal (BdP).

Francisco de Lacerda, presidente dos CTT, fica a presidir ao Banco CTT e Luís Pereira Coutinho assume as funções de presidente executivo da nova instituição financeira.

A partir desta data passa a aplicar-se ao Banco CTT o regime vigente para as instituições de crédito com sede em Portugal.

De acordo com este regime, os investidores que pretendam deter uma participação qualificada nos CTT (e, portanto, indiretamente no Banco CTT), igual ou superior a 10% do capital social ou dos direitos de voto ou que, por qualquer motivo, possibilite exercer influência significativa na gestão, devem comunicar previamente ao Banco de Portugal (BdP) o seu projeto para efeitos de não oposição deste, referem os Correios de Portugal.

Em declarações à Lusa, Francisco de Lacerda disse que com a constituição hoje do Banco CTT está dado "um passo importante", sublinhando que o BdP aprovou o nome, os estatutos e órgãos sociais.

"Vamos ter um banco que funciona nas lojas CTT, com uma oferta simples, próxima da população, com produtos e serviços com condições atrativas", acrescentou.


Agora o próximo passo é o BdP confirmar que a nova instituição financeira tem as condições reunidas para iniciar atividade e atribuir uma concessão de registo especial.

Só após o registo especial o Banco CTT irá iniciar atividade, sendo que "continuamos a apontar o último trimestre" deste ano para tal, disse o gestor, que se manifestou satisfeito por o grupo Correios de Portugal ter dado mais um passo para a oferta de produtos financeiros.

A oferta do Banco CTT assumirá uma lógica de baixo custo, com um conceito de 'mass market' e uma oferta simples e competitiva, segundo a empresa.