A transação foi formalizada depois da aprovação dos reguladores, com destaque para a Autoridade da Concorrência.

Segundo a nota de imprensa divulgada pelas empresas portuguesas, a venda de sociedade focada os negócios da energia, ambiente e transportes “representa uma solução que privilegia o futuro da Efacec e maximiza o seu valor, reforçando a continuidade, o desenvolvimento da empresa e a preservação de um centro de competência ímpar no país”.

A nova administração executiva da Efacec vai passar a ser presidida por Ângelo Ramalho, até agora presidente do Conselho de Administração da Alstom Portugal, segundo anunciou a Winterfell, participada da empresária angolana. 

Em comunicado, a Winterfell dá conta da conclusão do negócio anunciado em junho e que agrupa as atividades centrais do grupo Efacec, com o objetivo de reforçar financeiramente a empresa portuguesa.

"Nesta ocasião, foi nomeada a nova administração executiva da Efacec, presidida por Ângelo Ramalho, até aqui presidente do Conselho de Administração da Alstom Portugal, e que integra ainda Francisco Nunes como CFO [administrador financeiro] e Luís Delgado como vogal da comissão executiva", refere a Winterfell.