A partir do meio-dia deste sábado é proibido pescar sardinha em Peniche e na Nazaré. 
  
O limite de quotas nestes dois portos foi atingido e armadores e pescadores estão em protesto. 

Mais de 300 pescadores e 20 empresas de pesca dizem estar com o futuro em risco.
 
“Vai ser horrível”, disse um pescador à TVI.
 
Em causa estão prejuízos enormes para uma frota pesqueira que não vai ter trabalho, já que nem todos vão apostar na pesca de outras espécies como cavala e carapau.
 
Segundo Humberto Jorge, da Organização dos Produtores de Pesca, foram feitas “propostas bastante aceitáveis para viabilizar a pesca da sardinha durante pelo menos o mês de agosto”, mas a resposta do Ministério de Assunção Cristas foi de “total insensibilidade”.
 
Em Peniche estão reunidos nesta tarde pescadores, armadores e autarcas, estes últimos “solidários”, afirmou à TVI o presidente da Câmara local, António José Correia.
 
“A quota de 2015 tem ainda margem para ser aumentada na ordem dos 10/15 por cento”, defendeu o autarca.
 
A ministra da Agricultura lembrou neste dia os pescadores que “não pode evitar a paragem” e que por isso haverá “ uma compensação aos pescadores”.
 
“A gestão da quota da sardinha é feita por Portugal em conjunto com a Espanha e se não nos portarmos bem e cumprirmos o que definimos por nós e com o setor, corremos o risco de Bruxelas determinar uma quota para a sardinha que será certamente mais penalizadora”, avisou Assunção Cristas.