O comissário europeu dos Assuntos Económicos elogiou hoje Mário Centeno pela forma como conduziu os trabalhos na primeira reunião do Eurogrupo a que presidiu, considerando que o acordo político sobre a Grécia é um “belo golo” numa estreia à “Ronaldo”.

Na conferência de imprensa conjunta no final da reunião do fórum de ministros das Finanças da zona euro, onde também marca sempre presença, Pierre Moscovici, dirigindo-se ao novo presidente do Eurogrupo, felicitou-o pelo trabalho hoje realizado, e recuperou a analogia futebolística lançada pelo antigo ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, que “batizou” Centeno como “o Ronaldo do Ecofin”.

Bravo pela tua excelente gestão deste primeiro encontro do Eurogrupo sob a tua presidência. Sabes que tens o apoio da Comissão e o meu. Digo-o como comissário e como amigo. Todos aqui sabem como chamamos ao Mário: dizemos que é o Ronaldo da economia portuguesa, e acontece que logo na sua primeira prestação, no seu primeiro jogo, marcou um belo golo, marcámo-lo coletivamente contigo, e saúdo a decisão do Eurogrupo de fechar a terceira revisão do programa grego”, disse o comissário francês.

Mais à frente na sua intervenção, Moscovici abordou um dos pontos da agenda discutidos no Eurogrupo, que Centeno não abordou na sua intervenção, a sétima missão de vigilância pós-programa a Portugal.

Num breve resumo, e embora advertindo que persistem desafios, como o crédito malparado e a ainda elevada dívida pública, Moscovici resumiu as conclusões da missão apontando que a mesma “confirma a melhoria da situação económica e financeira do país nos últimos seis meses”.

“Por isso, é mais um golo marcado pelo Mário”, rematou.