A riqueza financeira líquida das famílias espanholas - diferença entre as poupanças e os empréstimos - atingiu os 922.640 milhões de euros no segundo trimestre do ano, mais 19,1% do que há um ano.

Os dados publicados hoje pelo Banco de Espanha confirmam que a riqueza atingiu, assim, o nível mais alto desde 2007, tendo crescido 1,20% entre o primeiro e o segundo trimestre deste ano.

Há seis anos que a poupança familiar espanhola não estava acima dos 900.000 milhões de euros.

Os ativos financeiros dos lares espanhóis - dinheiro, ações, depósitos e valores - atingiram em julho os 1,802 biliões de euros, mais 5,7% do que em igual período de 2012 e também o nível mais alto desde 2007.