O banco Crédit Agricole vai pagar uma multa de 787,3 milhões de dólares (694 milhões de euros) por ter violado os embargos norte-americanos impostos ao Sudão, Irão, Cuba e Birmânia, anunciaram esta terça-feira reguladores dos Estados Unidos.

Esta punição financeira faz parte de um acordo concluído com quatro autoridades dos Estados Unidos que acusavam o banco francês de ter feito transações em dólares entre 2003 e 2008 em nome de entidades ou pessoas abrangidas pelas sanções económicas impostas por Washington.

"O Crédit Agricole envolveu-se numa série de procedimentos para contornar as sanções norte-americanas e enganar os reguladores", refere Anthony Albanese, dirigente dos serviços financeiros de Nova Iorque, citado num comunicado.