O ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social admite atrasos nos estágios emprego. Há candidaturas que chegam a demorar mais de quatro meses a serem analisadas.

O ministério de Vieira da Silva garante, no entanto, à Rádio Renascença que os atrasos nos estágios são "ligeiros".

Esta medida dos estágios emprego tem como objetivo integrar os jovens desempregados em entidades com ou sem fins lucrativos, privadas ou públicas.

O objetivo é melhorar o "perfil de empregabilidade" e promover a inserção profissional.

Menos de metade dos jovens (38%) que em 2014 fizeram estágios financiados pelo IEFP estavam em 2015 a trabalhar, sem mais apoios do Estado. Já 16% foram contratados pela empresa onde estagiaram, segundo dados divulgados pelo Governo no final de junho.