A madrugada de segunda-feira vai trazer nova alta de combustíveis. Gasolina e gasóleo vão ficar mais caros entre 1 e 1,5 cêntimos por litro, dependendo do valor de fecho da cotação do petróleo nos mercados internacionais esta sexta-feira, segundo apurou a TVI24.

Esta manhã, em Londres, os futuros do Brent – petróleo negociado hoje para entrega dentro de semanas - estavam em alta de 0,44%, a cotar nos 52,97 dólares por barril.

Atualmente, a cotação internacional do petróleo e o frete representam 30,8% do preço de referência no caso da gasolina, e 35% no caso do gasóleo. A maior fatia é mesmo o Imposto Sobre Combustíveis e outros impostos (49,6% e 41,2%, respetivamente). O preço de referência é o valor base para o cálculo do preço que depois cada gasolineira cobra ao consumidor final.

A Arábia Saudita e a Rússia, os dois maiores produtores mundiais de petróleo, chegaram a acordo, na passada semana, sobre a necessidade de estender os cortes na produção de petróleo por mais nove meses até março de 2018 para conter um excesso de petróleo bruto global. Ou seja, os preços não devem descer muito mais, para já. O que, no limite, coloca pressão sobre os preços no consumidor final muito dependente, no caso português, da variável matéria-prima.