Os ministros dos Negócios Estrangeiros da UE debatem segunda-feira o aumento do número de responsáveis russos e pró-russos, a quem são impostas sanções, e a eventualidade de novas sanções económicas à Rússia, perante a crise na Ucrânia.

O Conselho de Ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE), que se reúne em Bruxelas, é o primeiro a que preside a nova chefe da diplomacia europeia, a italiana Federica Mogherini. Portugal estará representado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete.

Mogherini vai receber o ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Pavlo Klimkin, para assinar o acordo para uma missão de aconselhamento da UE à reforma do setor da segurança civil na Ucrânia,

Em seguida, os ministros vão discutir os últimos desenvolvimentos na crise no leste da Ucrânia e o que a UE pode fazer para promover a paz.

A Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) alertou, nos últimos dias, para o aumentou do número de veículos, equipamento militar e tropas sem identificação vindos da vizinha Rússia a entrar no este da Ucrânia, região controlada por separatistas pró-russos, movimentações entretanto também confirmadas pela NATO.

É neste contexto que os ministros dos Negócios Estrangeiros vão debater a possibilidade de novas sanções contra responsáveis russos ou ucranianos envolvidos na crise da Ucrânia, medidas mais restritivas em relação à península da Crimeia, anexada pela Rússia, ou mesmo sanções económicas adicionais à Rússia.

A opção mais provável, segundo a agência de notícias Efe, passa pela expansão da lista de responsáveis sancionados, a quem é proibido viajar para território da UE, e pelo congelamento dos bens. Desta 'lista negra' fazem parte, para já, 119 pessoas e 23 entidades.

Durante o almoço de trabalho, os ministros discutirão a crise no Médio Oriente, após a recente viagem de Mogherini à região e, em seguida, deverão centrar as atenções na Bósnia e Herzegovina e nas eleições realizadas em outubro no país, na crise da Líbia e no surto de Ébola na África Ocidental.

Neste último ponto, será ouvido o comissário para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides, coordenador nomeado pelos países europeus na luta contra a doença.

Na terça-feira, o Conselho de Ministros dos Negócios Estrangeiros reúne-se no formato de Defesa, numa reunião em que irão discutir o orçamento para a Agência de Defesa Europeia para 2015 e fazer um balanço da situação de segurança nos países vizinhos da UE.

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, vai participar, como convidado, e deve prestar informação das missões militares comunitárias no estrangeiro.