As autoridades norte-americanas anunciaram hoje que impuseram uma multa num valor recorde de 35 milhões de dólares ao construtor automóvel General Motors (GM) pelo atraso na recolha de veículos com um defeito no sistema de ignição.

Este problema tem sido associado a acidentes que causaram pelo menos 13 mortos e a GM levou mais de uma década a reconhecer a falha.

O Departamento de Transportes anunciou hoje em conferência de imprensa que a GM concordou em pagar a multa recorde e participar em procedimentos de supervisão sem precedentes.

A autoridade de regulação dos transportes referiu que a multa está associada a problemas nos Chevrolet Cobalts. Uma falha na ignição leva a que o sistema elétrico desligue de repente, fazendo com que os airbags não funcionem.

Desde o início do ano a GM teve de recolher para reparação cerca de 10 milhões de viaturas com problemas.

«A segurança é a nossa prioridade máxima e o que hoje foi anunciado adverte todos os fabricantes que podem ser responsabilizados se não relatarem e resolverem rapidamente defeitos relacionados com questões de segurança», afirmou o secretário norte-americano dos Transportes, Anthony Foxx.