Afinal, o Governo não vai avançar, para já, com o imposto sobre refrigerantes. O Executivo continua a querer reduzir o consumo de alimentos nocivos, mas o Ministério da Saúde deixou cair a intervenção fiscal, por agora, optando por criar um grupo de trabalho com representantes do setor alimentar e consumidores.

A ideia é definir uma estratégia mais ampla, para reduzir o risco alimentar, em diálogo com produtores, distribuidores e consumidores.

O governo tem mantido encontros com a indústria, para reduzir os níveis de açucar, sal e gordura processada.

Segundo o jornal i, as partes têm agora 6 meses para estabelecer um compromisso.