A Luz Saúde informou o mercado que na assembleia-geral desta sexta-feira quase 99% do capital social deliberou a saída de bolsa da empresa.

A Luz Saúde informa que, na assembleia geral extraordinária hoje realizada, foi deliberada pelos senhores acionistas a perda de qualidade da sociedade aberta”, lê-se no comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A dona do Hospital da Luz informa ainda que a deliberação “foi aprovada por uma maioria de 98,799% do capital social”.

Há cerca de um mês a Luz Saúde havia convocado os acionistas para deliberar sobre a perda de qualidade de sociedade aberta.

As ações da Luz Saúde fecharam hoje a subir 0,89% para 5,65 euros.

Em fevereiro de 2014, tornou-se a primeira empresa privada do setor da Saúde cotada em bolsa.

A seguradora portuguesa Fidelidade adquiriu o controlo da empresa em outubro de 2014, passando a ser o acionista maioritário da Luz Saúde.

O Grupo Luz Saúde presta os seus serviços através de 29 unidades - onde se incluem 12 hospitais privados, um hospital do SNS explorado pela Luz Saúde em regime de Parceira Público-Privada (PPP), 14 clínicas privadas a operar em regime de ambulatório e duas residências sénior - e está presente nas regiões Norte, Centro, Centro-Sul de Portugal Continental e na Madeira, segundo a informação disponível na sua página na internet.